Californication

Californication

Há muito tempo que não via uma série, filme ou sequer lia um livro que me despertasse tanta vontade de escrever. Escrever? Foda-se … até de viver!

Hank Moody estaria a rir-se e a gozar com este meu comentário. Cliché, pieguice e não sei quantos mais adjectivos.

Mas a verdade é essa mesmo. A série é boa! Mesmo boa. Mexe comigo.

E se julgam que vai ser complicado ver o David Duchovny num papel que não o de Agent Mulder … desenganem-se. O homem é bom no que faz e ao fim de dois episódios já não se lembram das horas infindáveis que perderam à espera de ver se o Mulder e a Scully finalmente soltavam toda aquela tensão sexual acumulada. David fá-lo (palavra interessante esta) e muitas vezes nesta série. E a Scully não deixa saudades.

Claro que o David é bom, mas o resto do elenco é fenomenal. Do agente à sua “mini-me”, da filha com o pior corte de cabelo das últimas duas semanas [n.d.r.: a ModaLisboa foi a semana passada] à amável e estranhamente bonita mulher, passando pela disfuncional, precoce e com uma esquerda que intimidaria o Muhammad Ali filha do tipo que vai casar com a ex-actual-mulher de Moody. Confusos? Vejam a série!

E já agora uns videos para aguçar o apetite:

Site Oficial aqui

Anúncios

About this entry